sexta-feira, 23 de abril de 2010

A IDENTIDADE DO ANTICRISTO!


A Carroça na Frente dos Bois

Muitos têm tentado descobrir a identidade do Anticristo através de cálculos numéricos. Isso é pura perda de tempo. A sabedoria para "calcular" o nome não é para ser aplicada agora, pois isso seria colocar a carroça adiante dos bois. Esse conhecimento é para ser usado pelos crentes durante a Tribulação.

Em 2 Tessalonicenses 2, Paulo ensina que, durante a presente era da Igreja, o Anticristo está sendo detido. Ele será "revelado somente em ocasião própria" (v.6). Ao escolher a palavra "revelado", o Espírito Santo quis indicar que a identidade do Anticristo estará oculta até a hora de sua revelação, que ocorrerá em algum momento após o Arrebatamento da Igreja. Portanto, não é possível saber quem é o Anticristo antes da "ocasião própria". O Apocalipse deixa bem claro que os crentes saberão na hora certa quem é o Anticristo.

No passado, houve várias figuras políticas que tipificaram características e ações desse futuro personagem, mas nenhum dos anticristos anteriores se encaixa perfeitamente no retrato e no contexto do Anticristo do final dos tempos.
Talvez na história ou na Bíblia nenhum outro número tenha atraído tanto a atenção de cristãos e não-cristãos quanto o "666". Freqüentemente, pessoas que se dedicam com sinceridade ao estudo da profecia bíblica associam esse número à tecnologia disponível em sua época, com o intuito de demonstrar a relevância de sua interpretação. Mas, fazer isso é colocar "a carroça na frente dos bois", pois a profecia e a Bíblia não ganham credibilidade ou legitimidade em função da cultura ou da tecnologia.

A marca da besta – 666 – não é a tecnologia do dinheiro virtual nem um dispositivo de biometria. A Bíblia afirma de forma precisa que ela será:

* a marca do Anticristo, identificada com sua pessoa
* o número 666, não uma representação
* uma marca, como uma tatuagem
* visível a olho nu
* sobre a pele, e não dentro da pele
* facilmente reconhecível, e não duvidosa
* recebida de forma voluntária; portanto, as pessoas não serão ludibriadas para recebê-la involuntariamente
* usada após o Arrebatamento, e não antes
* usada na segunda metade da Tribulação
* necessária para comprar e vender
* recebida universalmente por todos os não-cristãos, mas rejeitada pelos cristãos
* uma demonstração de adoração e lealdade ao Anticristo
* promovida pelo falso profeta
* uma opção que selará o destino de todos os que a receberem.

FONTE:Thomas Ice - Pre-Trib Perspectives - http://www.chamada.com.br

Nenhum comentário: